Cinco dicas para investir sem medo

Quando se pensa em investimento, certamente, a primeira opção que vem à mente é a caderneta de poupança, por oferecer menos riscos. Mas, assim como as ameaças de perdas são baixas, os ganhos também são um dos menores que o mercado financeiro oferece.

Neste artigo, o consultor especializado em investimentos, Luis Rodrigo Esteves de Souza, vai mostrar que não precisa ter medo para investir na Bolsa de Valores. “Para investir sem susto, basta analisar os riscos e escolher a corretora que oferece o melhor custo-benefício, levando em consideração o seu perfil e objetivos. O papel desse tipo de instituição é facilitar a compra e venda de títulos, além de oferecer aplicações em ações, como fundos de investimentos”, explica o especialista.

Para começar a investir na Bolsa de Valores, Rodrigo de Souza vai mostrar como escolher a melhor corretora. Confira!

Defina o perfil
O seu perfil será o primeiro quesito para escolher uma corretora. Há empresas para atender todos os tipos de investidores, desde aqueles para quem pretende começar com pouco dinheiro, até as especializadas em investidores milionários. O foco também varia, como em investimentos de renda fixa ou em negociação de ações. Para os mais conectados, o home broker permite investimentos pela internet, de forma simples, rápida e eficiente. Já os mais conservadores podem optar pelas instituições mais tradicionais que fazem atendimento por telefone.

Conheça a empresa
Antes de escolher uma corretora, é importante fazer uma pesquisa minuciosa sobre cada instituição. Não se esqueça de verificar se a corretora está devidamente registrada nos órgãos que regulamentam e fiscalizam o mercado financeiro. Essa busca pode ser realizada pelo site da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), responsável por fiscalizar o mercado de capitais brasileiro, ou pela própria página da Bolsa de Valores, onde é possível ter acesso à lista de instituições habilitadas e os tipos de produtos e serviços que cada uma oferece.

Consulte opiniões de quem já investe
Conhecer experiências de clientes também ajuda muito na hora de escolher uma corretora, afinal, nem sempre teoria e prática caminham juntas. Então, se conhece alguém de confiança que faz investimentos, peça a avaliação da empresa a qual eles fazem aplicações, se recomendam e se tem algo importante para se atentar antes de fechar qualquer negócio. A consulta de opiniões pode ser feita também em redes sociais ou sites de reclamações, como o Reclame Aqui. As avaliações, comentários e postura da empresa diante das críticas sempre contribuem muito.

Atenção às taxas
As corretoras são como bancos, não fornecem serviços de graça. As transações de compra e venda de ações, por exemplo, têm taxas que variam de empresa para empresa. Mas existem corretoras com isenção de tributos. Essas podem ser consultas no site do Tesouro Direto.

Estude o mercado financeiro antes de começar
Se você nunca investiu, é importante estudar como o mercado financeiro funciona. Busque materiais educativos, simuladores e até assessoria de investimentos. Hoje, as redes sociais são grandes aliadas para essa preparação. Há empresas que compartilham dicas em canais do You Tube, por exemplo, para orientar as melhores formas de aplicar o dinheiro.

Então, as dicas do Rodrigo de Souza te deu mais segurança para investir? Deixe um comentário para o consultor de investimentos, dizendo o que você achou.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *